Arquivo | Show RSS feed for this section

Dica Relâmpago: Mercedes Benz – Janis Joplin

29 mar

 

A dica de hoje é sobre a dama do Rock Psicodélico e da era Woodstock, lendária até hoje. Janis Joplin com sua voz estourada e por vezes desafinada consquistou sua gama de fãs por sua forma de vida, pensamentos e atitude demonstrada no palco, com irreverência e profundidade naquilo que cantava.

Eu que a algum tempo não considerava qualquer qualidade em suas músicas, devido ao “barulho” e inconsequência, acabei me dobrando sob a influencia que seu trabalho acarretava e acarretou: assim como Hendrix e Morrison, Janis marcou uma época com a peculiaridade de sua carreira, diagnosticada com fama e queda prematura.

Fiquem com a dica de hoje, Mercedes Benz – Janis Joplin

Versão para baixar, aqui!

Good Vibes!!*-*

Anúncios

Dica Relâmpago: More Than a Feeling _ Boston

25 mar


Uma das bandas que mais gosto de ouvir (foi predominante no meu humilde mp3 em 2007 ^^), Boston mostra como as bandas das antigas_ quando digo antigas, quero dizer: de qualidade_ se apresentavam: harmonia sonora, disposição e presença de palco, além de repertórios lendários e com emoção elevada.

 

Vai uma dessas emoções em música:

 

More Than a Feeling – Boston

 

Good Vibes!! *-*

Trilha Sonora: Bill e Ted – Dois loucos No Tempo(1991)

20 fev

                Bom dia, pessoal. O trilha de hoje vai tratar dum filme típico de Cinema em Casa do SBT. Bill e Ted são personagens que marcaram a minha infância e até hoje, quando eventualmente passa na TV, eu tento não perder. O clima de Rock ‘n Roll e falta de compromisso dos protagonistas é engraçadíssimo. E com um enredo normalmente doidaço, essa seqüência é o meu preferido dos dois (O primeiro deles foi: Bill e Ted – Uma Aventura Fantástica).

                 SINOPSE: num futuro distante (2691) um cientista, De Nomolos está insatisfeito com o sistema que rege a humanidade (sistema criado por Bill e Ted (Keanu Reeves de Matrix)), essa insatisfação faz com que decida fundar uma nova ordem. Para que seu plano dê certo ele se vê na necessidade de acabar com os dois roqueiros; para isso, manda ao passado dois robôs idênticos aos caras, com a missão de matá-los, tomar seu lugar e fazer com que Bill e Ted passem despercebidos pela história. Enfim, os robôs conseguem cumprir e destroem os dois rapazes, sendo neste momento que sua maior aventura começa. No submundo eles, agora, tem de jogar com a própria Morte, conhecendo pelo caminho, Deus, antes de retornarem a vida. Depois de voltarem para a Terra, eles ainda tem de salvar suas namoradas e vencer um concurso de bandas, onde seus maiores concorrentes são seus próprios clones metálicos.

                Nossa, cansa só de falar nisso tudo! O filme, embora tenha uma duração normal, consegue passar por todas essas “fases” de forma muito interessante e despercebida, o que o torna muito bacana de assistir com um pacote de pipocas ou uma barra de chocolates do lado ^^. Sem contar que é bem hilário ver o Neo de Matrix fazendo um papel de mulecote desleixado, sem pretensão nenhuma de um papel sério em Hollywood. E também tem a cena clássica, quando eles param qualquer coisa que estão fazendo e fingem tocar uma guitarra invisível – é demais! He-he!

            Fora isso, o longa vem carregado com canções lendárias do Rock’s World, como “The Perfect Crime” – Faith No More ; “Go To Hell” – Megadeth; “Battle Stations” – Winger; “Gog Gave Rock N’ Roll To You” – KISS entre outros. Vale a pena dar uma assistida ^^. Segue, então uma amostrinha desse trash clássico (sem qualquer sentido pejorativo).

“Gog Gave Rock N’ Roll To You” – KISS (dica: adiantem para os 4:00 min :P)

Trailer do Filme

Good Vibes! *-*

Xtreme Noise Fest (Um pouquinho do que era bom)

7 fev

É isso mesmo, uma pequena dose em um festival que juntará grandes nomes como Dead Fish, Dance Of Days, Garage Fuzz, Reffer, Zander e Sugar Kane, não tem como ser memorável. O evento que será realizado nos dias 16 e 17 de abril, no tradicional Inferno da Rua Augusta, juntará grandes nomes da cena underground, principalmente para quem curtiu os anos dourados do estilo.

O suor e a pancadaria entre a nostalgia, serão com certeza os melhores temperos e também o ideal para um evento com este, infelizmente serão em dias separados, mas já existem promoções para mostrar as caras no sábado e no domingo, confira lá:  xtremenoisefest.

Caso você nunca em visto a maioria destas bandas, não pense duas vezes…

Teatro Mágico: Veia Circense-Social na MPB

21 dez

Tenho que dar o braço a torcer: sempre tive um preconceito enorme quando me falavam qualquer coisa sobre O Teatro Mágico. Como nunca tinha ouvido e nem tinha subsídio suficiente pra gostar ou não do negócio, ouvir “TM é demais!”, de certa forma, me incomodava. Foi então, que de tantos comentários e quando uma santa pessoa começou a trocar músicas e influências musicais comigo, que me abri para esta nova experiência; experiência de que a música brasileira ainda pode ser feita e com muito bom gosto, além de lírica e poesia política.

O Teatro Mágico é um grupo musical originado em Osasco, SP, por Fernando Anitelli e hoje conta com 10 músicos e 3 artistas de circo, em sua trupe. Juntos utilizam nos shows diversos instrumentos, como violão, violino, baixo, guitarra, percussão, flauta, gaita, xilofone, bandolim e algumas práticas em sonoplastia.

A temática do grupo, voltada para o “interior de cada indivíduo”, é re-figurada por suas maquiagens e trejeitos de palhaços de circo, sagrando a referência às diversas facetas do nosso cotidiano; expressando em suas canções: líricas politizadas, popularismo de cordel como em “Camarada D’água”, entoações da figura complexa do homem, além da relevância das coisas tolas e por assim dizer, significativas em nossas vidas: como a conversa, observação de uma planta ou a inocência de “Folia No Meu Quarto”.

Possuindo dois álbuns de estúdio: Entrada para Raros e O Segundo Ato, a trupe preza pela abertura e liberação de suas músicas por qualquer via interessante de informação, sendo totalmente positivos com a idéia de suas músicas serem baixadas (aquele nosso corriqueiro vício de abrir o Limeware pra encher nossos Ipods^^).

Como apresentam conteúdo artístico, de linguagem e cênica populares, O Teatro Mágico abrange qualquer faixa etária e social, contornando assim, as vias públicas e privadas da conturbada fase musical ao qual nosso Brasil vive.

Good Vibes *-*